Obesidade pode aumentar o risco de Câncer de Mama?

Obesidade pode aumentar o risco de Câncer de Mama?

O câncer de mama é um dos perigos que mais atingem as mulheres em todo o mundo. No Brasil é o tipo de câncer que mais acomete o público feminino, respondendo por 22% de todos os novos casos de câncer ao ano, sendo também o segundo tipo de câncer mais frequente na população em geral. É uma doença que pode se desenvolver em qualquer mulher, porém algumas possuem maiores probabilidades de desenvolvê-lo. São elas:

  • Idade superior a 40 anos;
  • Histórico familiar de câncer de qualquer tipo;
  • Menstruação precoce;
  • Menopausa após os 50 anos;
  • Nunca engravidou / gestação após os 30 anos;
  • Exposição à radiação constante;
  • Má alimentação;

A melhor forma de se detectar uma formação de nódulos em fase inicial é através da realização do autoexame das mamas, aproximadamente uma semana após o início da menstruação. Para mulheres que não menstruam mais, o autoexame pode ser feito em um dia escolhido, regularmente todos os meses. Além do autoexame, é importante fazer periódicos exames de checagem, como ultrassonografia mamária, para identificar qualquer lesão inicial não identificada. As mulheres que se encontram nesse grupo de risco, principalmente com idade superior a 40 anos e com histórico familiar, devem realizar constantes verificações médicas, ao menos uma vez ao ano. Nos estágios iniciais, as chances de sucesso do tratamento são de quase 100%. Quanto antes for identificado e tratado, melhor será o prognóstico.

Obesidade aumenta o risco de câncer de mama?

Um dos principais fatores que favorecem o desenvolvimento do câncer de mama é a alimentação. Um estudo realizado pela Universidade de Oxford em 2014 com mais de 80.000 mulheres verificou que as mulheres com IMC acima de 30, ou seja, em sobrepeso, tinham 21,5% maiores chances de óbito. Esse estudo também indicou que em mulheres obesas, as chances de crescimento acelerado do tumor são maiores.

Uma alimentação gordurosa e pobre em vitaminas e minerais pode aumentar a possibilidade de se desenvolver câncer, além do consumo de alimentos com produtos químicos (conservantes, pesticidas, etc), álcool e fumo.  Dessa forma, manter bons hábitos alimentares é fundamental para se prevenir contra o câncer de mama, especialmente para quem se encontra nos grupos de risco.

Arquivo em: — Clínica da Mama @ 16/01/2017, 13:00

MARQUE SUA CONSULTA OU EXAME

Obesidade pode aumentar o risco de Câncer de Mama?

O câncer de mama é um dos perigos que mais atingem as mulheres em todo o mundo. No Brasil é o tipo de câncer que mais acomete o público feminino, respondendo por 22% de todos os novos casos de câncer ao ano, sendo também o segundo tipo de câncer mais frequente na população em geral. É uma doença que pode se desenvolver em qualquer mulher, porém algumas possuem maiores probabilidades de desenvolvê-lo. São elas:

  • Idade superior a 40 anos;
  • Histórico familiar de câncer de qualquer tipo;
  • Menstruação precoce;
  • Menopausa após os 50 anos;
  • Nunca engravidou / gestação após os 30 anos;
  • Exposição à radiação constante;
  • Má alimentação;

A melhor forma de se detectar uma formação de nódulos em fase inicial é através da realização do autoexame das mamas, aproximadamente uma semana após o início da menstruação. Para mulheres que não menstruam mais, o autoexame pode ser feito em um dia escolhido, regularmente todos os meses. Além do autoexame, é importante fazer periódicos exames de checagem, como ultrassonografia mamária, para identificar qualquer lesão inicial não identificada. As mulheres que se encontram nesse grupo de risco, principalmente com idade superior a 40 anos e com histórico familiar, devem realizar constantes verificações médicas, ao menos uma vez ao ano. Nos estágios iniciais, as chances de sucesso do tratamento são de quase 100%. Quanto antes for identificado e tratado, melhor será o prognóstico.

Obesidade aumenta o risco de câncer de mama?

Um dos principais fatores que favorecem o desenvolvimento do câncer de mama é a alimentação. Um estudo realizado pela Universidade de Oxford em 2014 com mais de 80.000 mulheres verificou que as mulheres com IMC acima de 30, ou seja, em sobrepeso, tinham 21,5% maiores chances de óbito. Esse estudo também indicou que em mulheres obesas, as chances de crescimento acelerado do tumor são maiores.

Uma alimentação gordurosa e pobre em vitaminas e minerais pode aumentar a possibilidade de se desenvolver câncer, além do consumo de alimentos com produtos químicos (conservantes, pesticidas, etc), álcool e fumo.  Dessa forma, manter bons hábitos alimentares é fundamental para se prevenir contra o câncer de mama, especialmente para quem se encontra nos grupos de risco.

Arquivo em: — Clínica da Mama @ 16/01/2017, 13:00

OUTRAS NOTÍCIAS

MARQUE SUA CONSULTA OU EXAME:

Para Agendar Consultas, Exames e Procedimentos.
(61) 3213 6625