O Câncer de Mama para os Homens

Câncer de Mama nos HomensMesmo sendo raro, saiba que o câncer de mama pode afetar o sexo masculino. O câncer desse tipo em homens indica menos de 1% do total equivalente aos casos de câncer de mama. A doença é diagnosticada baseada na mudança da mama, que geralmente é percebida pelo próprio paciente com a realização do auto exame da mama, pois não existe um tipo de acompanhamento de câncer de mama em homens como é mais frequente no caso das mulheres.

A maior parte dos aspectos da enfermidade no homem é similar aos notados nas mulheres. Vale citar que 20% dos homens que tiveram a doença possuem casos de câncer de mama na família. Cerca de 10% dessa estatística são portadores de uma alteração genética que os levam a uma maior predisposição à doença, uma mutação no gene chamada de BRCA2.

Saiba que além dessa mutação, ainda há outras mutações genéticas, e as hereditárias, que podem levar a maiores chances de obter o câncer de mama. Outros fatores ainda ajudam no desenvolvimento da doença, como a radiação, como os acidentes nucleares, por exemplo, e claro, a idade, sendo que quanto mais velho, maior a chance do homem obter um câncer na região.

A mama aumentada nos homens, a ginecomastia, também é um fator de risco para o câncer nessa área, mesmo que isso ainda não seja um fato confirmado pelos médicos.

Por causa da ausência de um rastreamento, os casos de câncer de mama em homens acabam tendo seu diagnóstico mais tarde em comparação com as mulheres, que fazem o exame de mama com mais frequência.

Da mesma forma como as mulheres, o tratamento de cura do câncer de mama acaba passando por um processo cirúrgico, sendo que no sexo masculino na maior parte dos casos há a retirada completa do órgão, o que é chamado de mastectomia radical modificada. É importante sempre fazer um exame de rotina junto com seu médico!

 

Arquivo em: — Clínica da Mama @ 22/01/2015, 13:27

MARQUE SUA CONSULTA OU EXAME

Câncer de Mama nos HomensMesmo sendo raro, saiba que o câncer de mama pode afetar o sexo masculino. O câncer desse tipo em homens indica menos de 1% do total equivalente aos casos de câncer de mama. A doença é diagnosticada baseada na mudança da mama, que geralmente é percebida pelo próprio paciente com a realização do auto exame da mama, pois não existe um tipo de acompanhamento de câncer de mama em homens como é mais frequente no caso das mulheres.

A maior parte dos aspectos da enfermidade no homem é similar aos notados nas mulheres. Vale citar que 20% dos homens que tiveram a doença possuem casos de câncer de mama na família. Cerca de 10% dessa estatística são portadores de uma alteração genética que os levam a uma maior predisposição à doença, uma mutação no gene chamada de BRCA2.

Saiba que além dessa mutação, ainda há outras mutações genéticas, e as hereditárias, que podem levar a maiores chances de obter o câncer de mama. Outros fatores ainda ajudam no desenvolvimento da doença, como a radiação, como os acidentes nucleares, por exemplo, e claro, a idade, sendo que quanto mais velho, maior a chance do homem obter um câncer na região.

A mama aumentada nos homens, a ginecomastia, também é um fator de risco para o câncer nessa área, mesmo que isso ainda não seja um fato confirmado pelos médicos.

Por causa da ausência de um rastreamento, os casos de câncer de mama em homens acabam tendo seu diagnóstico mais tarde em comparação com as mulheres, que fazem o exame de mama com mais frequência.

Da mesma forma como as mulheres, o tratamento de cura do câncer de mama acaba passando por um processo cirúrgico, sendo que no sexo masculino na maior parte dos casos há a retirada completa do órgão, o que é chamado de mastectomia radical modificada. É importante sempre fazer um exame de rotina junto com seu médico!

 

Arquivo em: — Clínica da Mama @ 22/01/2015, 13:27

OUTRAS NOTÍCIAS

MARQUE SUA CONSULTA OU EXAME:

Para Agendar Consultas, Exames e Procedimentos.
(61) 3213 6625