Core-biopsy – Entenda o procedimento

O câncer de mama é o segundo tipo mais frequente do mundo, e é o mais comum entre as mulheres. No Brasil, as taxas de mortalidade da doença seguem elevadas, já que o tipo do câncer ainda é diagnosticado em estágios avançados. Existem vários tipos e subtipos de câncer de mama, e geralmente o diagnóstico da doença leva em conta alguns critérios, como se o tumor é ou não invasivo, além de fatores como avaliação imunoistoquímica, tipo histológico e extensão.

Procedimentos invasivos guiados por ultrassonografia são valiosos para investigar o câncer de mama, que pode ser feito pela core-biopsy, uma técnica de biópsia que permite um diagnóstico mais precoce da doença, e reduz dessa forma o número de biópsias abertas.

Exame de Core BiópsiaA Core-biopsy é feita por meio do ultrassom, em que o médico aproxima o transdutor de ultrassom e insona o parênquima mamário em busca do nódulo suspeito. Depois de ser localizado o nódulo, o médico anestesia a região da punção e introduz a agulha, que está acoplada a pistola de punção, por meio da pele e parênquima mamário e a direciona um pouco além dos limites do nódulo. Todo o processo do exame recebe o devido acompanhamento pelo médico na tela do equipamento de ultrassonografia.

Após este procedimento, a pistola penetra o nódulo e um fragmento deste se deposita em uma incisura localizada perto à ponta. O fragmento é cortado por um segundo avanço da agulha externa, que o prende no interior da incisura da agulha interna. O procedimento acontece em questão de segundos. O conjunto é retirado e as agulhas destravadas, para expor o fragmento. A amostra do nódulo será encaminhada ao médico patologista para a análise.

A Core-biopsy oferece diversas vantagens, como não causar nenhuma cicatriz, é realizada a nível ambulatorial, com menor tempo de recuperação e redução de custos, e dispensa a biópsia intra-operatória.

Arquivo em: — Clínica da Mama @ 09/06/2014, 13:58

MARQUE SUA CONSULTA OU EXAME

O câncer de mama é o segundo tipo mais frequente do mundo, e é o mais comum entre as mulheres. No Brasil, as taxas de mortalidade da doença seguem elevadas, já que o tipo do câncer ainda é diagnosticado em estágios avançados. Existem vários tipos e subtipos de câncer de mama, e geralmente o diagnóstico da doença leva em conta alguns critérios, como se o tumor é ou não invasivo, além de fatores como avaliação imunoistoquímica, tipo histológico e extensão.

Procedimentos invasivos guiados por ultrassonografia são valiosos para investigar o câncer de mama, que pode ser feito pela core-biopsy, uma técnica de biópsia que permite um diagnóstico mais precoce da doença, e reduz dessa forma o número de biópsias abertas.

Exame de Core BiópsiaA Core-biopsy é feita por meio do ultrassom, em que o médico aproxima o transdutor de ultrassom e insona o parênquima mamário em busca do nódulo suspeito. Depois de ser localizado o nódulo, o médico anestesia a região da punção e introduz a agulha, que está acoplada a pistola de punção, por meio da pele e parênquima mamário e a direciona um pouco além dos limites do nódulo. Todo o processo do exame recebe o devido acompanhamento pelo médico na tela do equipamento de ultrassonografia.

Após este procedimento, a pistola penetra o nódulo e um fragmento deste se deposita em uma incisura localizada perto à ponta. O fragmento é cortado por um segundo avanço da agulha externa, que o prende no interior da incisura da agulha interna. O procedimento acontece em questão de segundos. O conjunto é retirado e as agulhas destravadas, para expor o fragmento. A amostra do nódulo será encaminhada ao médico patologista para a análise.

A Core-biopsy oferece diversas vantagens, como não causar nenhuma cicatriz, é realizada a nível ambulatorial, com menor tempo de recuperação e redução de custos, e dispensa a biópsia intra-operatória.

Arquivo em: — Clínica da Mama @ 09/06/2014, 13:58

OUTRAS NOTÍCIAS

MARQUE SUA CONSULTA OU EXAME:

Para Agendar Consultas, Exames e Procedimentos.
(61) 3213 6625