Confira o processo de identificação do câncer de mama: tomossíntese

Exame de TomossínteseAté pouco tempo atrás, as mulheres contavam com o exame de mamografia para o diagnóstico precoce do câncer de mama, e o procedimento segue como um aliado importante no combate à doença e o tratamento precoce para sua cura definitiva. No entanto, surgiu um novo trunfo para se aliar à mamografia: a tomossíntese.

Saiba que a tomossíntese é um progresso da mamografia digital, e se firma como um avanço da tecnologia da medicina, já que o exame permite a reconstrução da mama em diversos cortes de alta resolução.

Vale ressaltar que enquanto a mamografia digital possibilita a visualização bidimensional (2D), com a captura da imagem de uma área fixa, a tomossíntese é um processo em 3D, e realiza uma espécie de varredura da mama captando as imagens em diversos ângulos em série.

O sistema de tomossíntese proporciona detalhes que permitem a identificação de tumores de uma forma mais fácil e simples, especialmente em mamas mais densas. Saiba que os dois exames são feitos de uma forma similar, em um equipamento que realiza tanto a tomossíntese quanto a mamografia digital. O tempo de compressão da mama no aparelho é maior em comparação com a tomossíntese, mas é praticamente imperceptível pela pessoa que está fazendo o exame.

É importante citar que o exame de tomossíntese foi aprovado em 2011 pelo Food and Drug Administration (FDA), uma instituição que regulamenta a área de saúde e alimentos nos Estados Unidos, e anteriormente a isso pelo órgão de nosso país, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A tomossíntese representa um avanço na medicina para o diagnóstico precoce do câncer de mama, uma doença que ainda aflige mulheres do mundo todo, e que se detectado cedo tem alta chance de cura com o tratamento adequado ao caso. Por isso é muito importante incluir o exame nos exames de rotina anual.

Arquivo em: — Clínica da Mama @ 07/08/2014, 14:00

MARQUE SUA CONSULTA OU EXAME

Exame de TomossínteseAté pouco tempo atrás, as mulheres contavam com o exame de mamografia para o diagnóstico precoce do câncer de mama, e o procedimento segue como um aliado importante no combate à doença e o tratamento precoce para sua cura definitiva. No entanto, surgiu um novo trunfo para se aliar à mamografia: a tomossíntese.

Saiba que a tomossíntese é um progresso da mamografia digital, e se firma como um avanço da tecnologia da medicina, já que o exame permite a reconstrução da mama em diversos cortes de alta resolução.

Vale ressaltar que enquanto a mamografia digital possibilita a visualização bidimensional (2D), com a captura da imagem de uma área fixa, a tomossíntese é um processo em 3D, e realiza uma espécie de varredura da mama captando as imagens em diversos ângulos em série.

O sistema de tomossíntese proporciona detalhes que permitem a identificação de tumores de uma forma mais fácil e simples, especialmente em mamas mais densas. Saiba que os dois exames são feitos de uma forma similar, em um equipamento que realiza tanto a tomossíntese quanto a mamografia digital. O tempo de compressão da mama no aparelho é maior em comparação com a tomossíntese, mas é praticamente imperceptível pela pessoa que está fazendo o exame.

É importante citar que o exame de tomossíntese foi aprovado em 2011 pelo Food and Drug Administration (FDA), uma instituição que regulamenta a área de saúde e alimentos nos Estados Unidos, e anteriormente a isso pelo órgão de nosso país, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A tomossíntese representa um avanço na medicina para o diagnóstico precoce do câncer de mama, uma doença que ainda aflige mulheres do mundo todo, e que se detectado cedo tem alta chance de cura com o tratamento adequado ao caso. Por isso é muito importante incluir o exame nos exames de rotina anual.

Arquivo em: — Clínica da Mama @ 07/08/2014, 14:00

OUTRAS NOTÍCIAS

MARQUE SUA CONSULTA OU EXAME:

Para Agendar Consultas, Exames e Procedimentos.
(61) 3213 6625