Câncer de Mama no Brasil e no Mundo

Câncer de Mama no Brasil e no Mundo

O câncer de mama é um dos mais comuns, estando atrás apenas do melanoma. Nas mulheres, é o tipo de câncer mais frequente, representando aproximadamente 25% de todos os novos tipos de casos em todo o mundo, tanto em países desenvolvidos quanto em países em desenvolvimento. Esse tipo de câncer também atinge os homens, em uma frequência menor, respondendo por cerca de 1% de todos os novos casos por ano.

Além de ser o maior tipo incidente, o câncer de mama é a maior causa de mortes por câncer em mulheres em todas as regiões do mundo, chegando a um número de 520 mil mortes anuais.

Câncer de mama no Brasil

No Brasil, em 2014 foram diagnosticados mais de 57 mil novos casos de câncer de mama entre homens e mulheres, numa proporção estimada de 56,09 casos a cada 100 mil mulheres.

Essa frequência também varia de região para região, sendo que a de maior proporção foi a região sudeste, numa estatística de aproximadamente 71 a cada 100 mil mulheres, seguido das regiões Sul, com 70,98 a cada 100 mil e Nordeste, com 36,74 casos a cada 100 mil. Na região Norte, o câncer de mama ocupa o segundo lugar entre os tipos mais incidentes, em uma proporção de 21,29 casos a cada 100 mil mulheres.

O câncer de mama é um dos tipos que possui melhor prognóstico, quando diagnosticado e tratado corretamente. No Brasil porém, suas taxas de mortalidade são ainda elevadas, principalmente porque a doença ainda é diagnosticada em estágios mais avançados. Por isso, vale-se ressaltar a importância de se garantir que a doença seja diagnosticada em seus estágios iniciais.

Como identificar o câncer de mama?

O câncer de mama pode afetar qualquer mulher, em qualquer idade, porém, existem grupos de risco, com maior probabilidade de desenvolver a doença, que são: mulheres acima de 35 anos, com menstruação precoce, primeira gravidez após os 30 anos ou que nunca teve filho e com menopausa após os 50 anos. Os principais sintomas de desenvolvimento do tumor são a formação de nódulos palpáveis na região das mamas e axilas, alterações na pele, com mamas doloridas ou com aspecto de casca de laranja, sangramentos e outras secreções sem motivo aparente nos mamilos.

Para se ter um diagnóstico inicial, é preciso que as mulheres façam frequentemente o autoexame das mamas (principalmente entre o quarto e sexto dia após o término do ciclo menstrual) e realizem periódicas consultas de revisão ao médico. Se diagnosticado e bem tratado, o câncer de mama tem grandes chances de cura.

Arquivo em: — Clínica da Mama @ 24/11/2016, 14:19

MARQUE SUA CONSULTA OU EXAME

Câncer de Mama no Brasil e no Mundo

O câncer de mama é um dos mais comuns, estando atrás apenas do melanoma. Nas mulheres, é o tipo de câncer mais frequente, representando aproximadamente 25% de todos os novos tipos de casos em todo o mundo, tanto em países desenvolvidos quanto em países em desenvolvimento. Esse tipo de câncer também atinge os homens, em uma frequência menor, respondendo por cerca de 1% de todos os novos casos por ano.

Além de ser o maior tipo incidente, o câncer de mama é a maior causa de mortes por câncer em mulheres em todas as regiões do mundo, chegando a um número de 520 mil mortes anuais.

Câncer de mama no Brasil

No Brasil, em 2014 foram diagnosticados mais de 57 mil novos casos de câncer de mama entre homens e mulheres, numa proporção estimada de 56,09 casos a cada 100 mil mulheres.

Essa frequência também varia de região para região, sendo que a de maior proporção foi a região sudeste, numa estatística de aproximadamente 71 a cada 100 mil mulheres, seguido das regiões Sul, com 70,98 a cada 100 mil e Nordeste, com 36,74 casos a cada 100 mil. Na região Norte, o câncer de mama ocupa o segundo lugar entre os tipos mais incidentes, em uma proporção de 21,29 casos a cada 100 mil mulheres.

O câncer de mama é um dos tipos que possui melhor prognóstico, quando diagnosticado e tratado corretamente. No Brasil porém, suas taxas de mortalidade são ainda elevadas, principalmente porque a doença ainda é diagnosticada em estágios mais avançados. Por isso, vale-se ressaltar a importância de se garantir que a doença seja diagnosticada em seus estágios iniciais.

Como identificar o câncer de mama?

O câncer de mama pode afetar qualquer mulher, em qualquer idade, porém, existem grupos de risco, com maior probabilidade de desenvolver a doença, que são: mulheres acima de 35 anos, com menstruação precoce, primeira gravidez após os 30 anos ou que nunca teve filho e com menopausa após os 50 anos. Os principais sintomas de desenvolvimento do tumor são a formação de nódulos palpáveis na região das mamas e axilas, alterações na pele, com mamas doloridas ou com aspecto de casca de laranja, sangramentos e outras secreções sem motivo aparente nos mamilos.

Para se ter um diagnóstico inicial, é preciso que as mulheres façam frequentemente o autoexame das mamas (principalmente entre o quarto e sexto dia após o término do ciclo menstrual) e realizem periódicas consultas de revisão ao médico. Se diagnosticado e bem tratado, o câncer de mama tem grandes chances de cura.

Arquivo em: — Clínica da Mama @ 24/11/2016, 14:19

OUTRAS NOTÍCIAS

MARQUE SUA CONSULTA OU EXAME:

Para Agendar Consultas, Exames e Procedimentos.
(61) 3213 6625