Amamentação auxilia na prevenção do câncer de mama

Amamentação auxilia na prevenção do câncer de mama

Além de todos os benefícios que a amamentação oferece ao bebê, amamentar auxilia na redução do risco de câncer de mama e também na prevenção do câncer de ovário.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o ideal é manter o aleitamento materno até os 6 meses de idade ou mais. Isso sugere que, ao prolongar o período de amamentação, a mulher passa a contar com uma série de benefícios, dentre eles a prevenção ao câncer de mama.

Vejamos alguns pontos que tornam válida a afirmação que o aleitamento materno reduz a incidência de câncer de mama na mulher.

Por que amamentar auxilia na prevenção ao câncer de mama?

A amamentação retarda a ovulação e, consequentemente, diminui os níveis de hormônios no organismo. O fato é validado por diversos cientistas que acreditam, por exemplo, que quanto mais ovulações, maiores serão as chances de ocorrer a formação de células mutantes, decorrente dos altos níveis de estrogênio a que são expostas e, por consequência, no surgimento de doenças.

No entanto, mesmo no período de gestação, é preciso continuar com exames preventivos para o diagnóstico de doenças mamárias. Isso porque, no período gestacional, a alteração no tecido mamário pode levar a formação de cistos, mastites, dentre outros problemas, que podem acabar confundindo o diagnóstico do câncer de mama.

Assim, mulheres sem filhos, com casos de câncer na família, puberdade precoce e menopausa tardia acabam tendo mais chances de desenvolver doenças, como de câncer de mama e colo de útero.

Para mulheres que amamentam, quanto mais tempo a criança permanecer no aleitamento materno, maior é a proteção contra o desenvolvimento de doenças mamárias. A consulta a um mastologista é fundamental, que fará o exame clínico e verificará possíveis alterações e o tratamento adequado.

Prevenção continua sendo o melhor remédio

Com todos os indícios e estudos que comprovam que a amamentação é uma excelente maneira de oferecer ao bebê todos os nutrientes necessários ao desenvolvimento e também para a prevenção do câncer de mama da mulher, é preciso ressaltar que a prevenção continua sendo a melhor forma de evitar riscos de doenças e outros problemas de saúde.

É fundamental consultar regularmente o médico e realizar exames periódicos para avaliar o estado geral da saúde e, no caso de diagnóstico de alguma doença, iniciar o tratamento o quanto antes.

E aí, gostou do nosso post? Acesse nossa página e conheça todos os nossos serviços. Aguardamos seu contato!

Arquivo em: — Clínica da Mama @ 10/07/2017, 13:18

MARQUE SUA CONSULTA OU EXAME

Amamentação auxilia na prevenção do câncer de mama

Além de todos os benefícios que a amamentação oferece ao bebê, amamentar auxilia na redução do risco de câncer de mama e também na prevenção do câncer de ovário.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o ideal é manter o aleitamento materno até os 6 meses de idade ou mais. Isso sugere que, ao prolongar o período de amamentação, a mulher passa a contar com uma série de benefícios, dentre eles a prevenção ao câncer de mama.

Vejamos alguns pontos que tornam válida a afirmação que o aleitamento materno reduz a incidência de câncer de mama na mulher.

Por que amamentar auxilia na prevenção ao câncer de mama?

A amamentação retarda a ovulação e, consequentemente, diminui os níveis de hormônios no organismo. O fato é validado por diversos cientistas que acreditam, por exemplo, que quanto mais ovulações, maiores serão as chances de ocorrer a formação de células mutantes, decorrente dos altos níveis de estrogênio a que são expostas e, por consequência, no surgimento de doenças.

No entanto, mesmo no período de gestação, é preciso continuar com exames preventivos para o diagnóstico de doenças mamárias. Isso porque, no período gestacional, a alteração no tecido mamário pode levar a formação de cistos, mastites, dentre outros problemas, que podem acabar confundindo o diagnóstico do câncer de mama.

Assim, mulheres sem filhos, com casos de câncer na família, puberdade precoce e menopausa tardia acabam tendo mais chances de desenvolver doenças, como de câncer de mama e colo de útero.

Para mulheres que amamentam, quanto mais tempo a criança permanecer no aleitamento materno, maior é a proteção contra o desenvolvimento de doenças mamárias. A consulta a um mastologista é fundamental, que fará o exame clínico e verificará possíveis alterações e o tratamento adequado.

Prevenção continua sendo o melhor remédio

Com todos os indícios e estudos que comprovam que a amamentação é uma excelente maneira de oferecer ao bebê todos os nutrientes necessários ao desenvolvimento e também para a prevenção do câncer de mama da mulher, é preciso ressaltar que a prevenção continua sendo a melhor forma de evitar riscos de doenças e outros problemas de saúde.

É fundamental consultar regularmente o médico e realizar exames periódicos para avaliar o estado geral da saúde e, no caso de diagnóstico de alguma doença, iniciar o tratamento o quanto antes.

E aí, gostou do nosso post? Acesse nossa página e conheça todos os nossos serviços. Aguardamos seu contato!

Arquivo em: — Clínica da Mama @ 10/07/2017, 13:18

OUTRAS NOTÍCIAS

MARQUE SUA CONSULTA OU EXAME:

Para Agendar Consultas, Exames e Procedimentos.
(61) 3213 6625