7 perguntas que você deve fazer ao seu ginecologista

7 perguntas que você deve fazer ao seu ginecologista

Com que frequência você comparece ao seu ginecologista? Seja por timidez, constrangimento ou até por desconhecimento da importância de se consultar com este profissional, muitas mulheres acabam tendo uma série de dúvidas.

No entanto, é importante colocar na cabeça que não há nada de embaraçoso ir ao médico ginecologista, e é muito importante que a visita seja regular. Qualquer doença ou problema que estiver no estágio inicial poderá ser diagnosticada a tempo e iniciar o tratamento o quanto antes.

E este é nosso propósito de hoje: se você se sente insegura ou com vergonha do que perguntar, elaboramos 7 perguntas que você deve fazer ao seu médico ginecologista. Vamos lá?!

1. Como tomar adequadamente o anticoncepcional?

Pode parecer uma pergunta simples para muitas mulheres, mas é fundamental entender o funcionamento e o correto uso do anticoncepcional. Os métodos contraceptivos são mais eficientes do que a camisinha para evitar uma gravidez não desejada.

Além disso, o ginecologista é o profissional recomendado para indicar o melhor método anticoncepcional, já que investigará, por exemplo, se há alguma contraindicação, como doenças hepáticas em atividade, antecedente familiar de câncer de mama, hipertensão arterial, dentre outros.

Entender o correto funcionamento do anticoncepcional e seguir o uso recomendado pelo médico evita desconfortos e ajuda a conhecer seus riscos e suas vantagens.

2. Cólicas fortes, o que pode ser?

Há quem não dê tanta importância para as cólicas, mas podem ser sinais de alerta. É fundamental perguntar ao ginecologista o que pode ser e quais fatores podem estar decorrendo de dores e outros desconfortos.

Apenas o médico poderá examinar e diagnosticar o que pode estar causando e começar o tratamento o quanto antes. Seja por desconforto do anticoncepcional ou uma doença mais grave, a preocupação deve ser a mesma, quanto mais cedo o diagnóstico mais chances de cura.

3. Corrimento é normal?

Qualquer sinal de corrimento deve ser comunicado ao ginecologista. A secreção vagina normal (também chamada de secreção vaginal fisiológica) pode ser um indício de que a mulher está se preparando para entrar no período menstrual e que o ovário está funcionando, ou pode estar indicando outros problemas e infecções.

Corrimentos associados a mau cheiro, ardência e coceira devem ser notificados o quanto antes ao ginecologista para que sejam verificados e previamente tratados.

4. Sobre a vida sexual

O médico ginecologista não é um profissional que irá julgar se os atos da sua vida sexual são ou não aprováveis, mas ele é a pessoa mais adequada para informar sobre os riscos e também as prevenções necessárias quanto as Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST) ou outros tipos de problemas.

É importante tirar as dúvidas quanto as DSTs, principalmente quando se inicia a vida sexual. É fundamental saber quando você pode se colocar numa situação de risco e como evitar esse tipo de doença.

5. A questão do auto-exame das mamas

Apesar de muitas campanhas publicitárias designarem o auto-exame das mamas para mulheres na faixa etária de mais de 40 anos, é preciso saber que mamografias e o próprio exame do tato nas mamas pode ser feito por qualquer mulher em qualquer idade.
Por isso, pergunte ao ginecologista como realizá-lo. Muitas mulheres acabam não realizando exames de rotina pelo simples fato de acreditarem em “tabus” que a sociedade e os próprios meios de comunicação pregam. Mas se tem uma pessoa que pode esclarecê-los é o seu ginecologista. Assim você não fica preocupada à toa!

6. A menopausa

Se há um assunto que gera uma gama de dúvidas é a menopausa, e para lidar com ela e entender melhor como tratar os sintomas e reações que o corpo vai sofrer, nada melhor que perguntar ao ginecologista.
A mudança hormonal provoca alterações psicológicas, físicas e hormonais drásticas em algumas mulheres e o médico é o profissional que poderá recomendar o melhor tratamento para amenizá-las.

7. Dúvidas sobre gravidez

Há quem busque auxilio espiritual, receitas mágicas e fórmulas milagrosas, mas é o médico ginecologista que irá ajudar a entender o corpo, o período fértil e maneiras de prevenir ou incentivar a gravidez.
Esclarecer dúvidas sobre gravidez devem fazer parte de uma consulta, tanto para quem quer evitar quanto para quem busca se planejar para ter filhos. Entender sobre sua fertilidade é a melhor resposta para entender o próprio corpo.

Arquivo em: — Clínica da Mama @ 05/07/2017, 13:00

MARQUE SUA CONSULTA OU EXAME

7 perguntas que você deve fazer ao seu ginecologista

Com que frequência você comparece ao seu ginecologista? Seja por timidez, constrangimento ou até por desconhecimento da importância de se consultar com este profissional, muitas mulheres acabam tendo uma série de dúvidas.

No entanto, é importante colocar na cabeça que não há nada de embaraçoso ir ao médico ginecologista, e é muito importante que a visita seja regular. Qualquer doença ou problema que estiver no estágio inicial poderá ser diagnosticada a tempo e iniciar o tratamento o quanto antes.

E este é nosso propósito de hoje: se você se sente insegura ou com vergonha do que perguntar, elaboramos 7 perguntas que você deve fazer ao seu médico ginecologista. Vamos lá?!

1. Como tomar adequadamente o anticoncepcional?

Pode parecer uma pergunta simples para muitas mulheres, mas é fundamental entender o funcionamento e o correto uso do anticoncepcional. Os métodos contraceptivos são mais eficientes do que a camisinha para evitar uma gravidez não desejada.

Além disso, o ginecologista é o profissional recomendado para indicar o melhor método anticoncepcional, já que investigará, por exemplo, se há alguma contraindicação, como doenças hepáticas em atividade, antecedente familiar de câncer de mama, hipertensão arterial, dentre outros.

Entender o correto funcionamento do anticoncepcional e seguir o uso recomendado pelo médico evita desconfortos e ajuda a conhecer seus riscos e suas vantagens.

2. Cólicas fortes, o que pode ser?

Há quem não dê tanta importância para as cólicas, mas podem ser sinais de alerta. É fundamental perguntar ao ginecologista o que pode ser e quais fatores podem estar decorrendo de dores e outros desconfortos.

Apenas o médico poderá examinar e diagnosticar o que pode estar causando e começar o tratamento o quanto antes. Seja por desconforto do anticoncepcional ou uma doença mais grave, a preocupação deve ser a mesma, quanto mais cedo o diagnóstico mais chances de cura.

3. Corrimento é normal?

Qualquer sinal de corrimento deve ser comunicado ao ginecologista. A secreção vagina normal (também chamada de secreção vaginal fisiológica) pode ser um indício de que a mulher está se preparando para entrar no período menstrual e que o ovário está funcionando, ou pode estar indicando outros problemas e infecções.

Corrimentos associados a mau cheiro, ardência e coceira devem ser notificados o quanto antes ao ginecologista para que sejam verificados e previamente tratados.

4. Sobre a vida sexual

O médico ginecologista não é um profissional que irá julgar se os atos da sua vida sexual são ou não aprováveis, mas ele é a pessoa mais adequada para informar sobre os riscos e também as prevenções necessárias quanto as Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST) ou outros tipos de problemas.

É importante tirar as dúvidas quanto as DSTs, principalmente quando se inicia a vida sexual. É fundamental saber quando você pode se colocar numa situação de risco e como evitar esse tipo de doença.

5. A questão do auto-exame das mamas

Apesar de muitas campanhas publicitárias designarem o auto-exame das mamas para mulheres na faixa etária de mais de 40 anos, é preciso saber que mamografias e o próprio exame do tato nas mamas pode ser feito por qualquer mulher em qualquer idade.
Por isso, pergunte ao ginecologista como realizá-lo. Muitas mulheres acabam não realizando exames de rotina pelo simples fato de acreditarem em “tabus” que a sociedade e os próprios meios de comunicação pregam. Mas se tem uma pessoa que pode esclarecê-los é o seu ginecologista. Assim você não fica preocupada à toa!

6. A menopausa

Se há um assunto que gera uma gama de dúvidas é a menopausa, e para lidar com ela e entender melhor como tratar os sintomas e reações que o corpo vai sofrer, nada melhor que perguntar ao ginecologista.
A mudança hormonal provoca alterações psicológicas, físicas e hormonais drásticas em algumas mulheres e o médico é o profissional que poderá recomendar o melhor tratamento para amenizá-las.

7. Dúvidas sobre gravidez

Há quem busque auxilio espiritual, receitas mágicas e fórmulas milagrosas, mas é o médico ginecologista que irá ajudar a entender o corpo, o período fértil e maneiras de prevenir ou incentivar a gravidez.
Esclarecer dúvidas sobre gravidez devem fazer parte de uma consulta, tanto para quem quer evitar quanto para quem busca se planejar para ter filhos. Entender sobre sua fertilidade é a melhor resposta para entender o próprio corpo.

Arquivo em: — Clínica da Mama @ 05/07/2017, 13:00

OUTRAS NOTÍCIAS

MARQUE SUA CONSULTA OU EXAME:

Para Agendar Consultas, Exames e Procedimentos.
(61) 3213 6625